Por que participar das práticas de dança e dos bailes

As práticas de dança e os bailes organizados semanalmente pelo Dois Pra Lá Dois Pra Cá são divertidos e também são didáticos. Eles foram planejados para maximar o aprendizado dos alunos, que podem fixar o conteúdo aprendido na aula da semana. O professor Maycon Santos elaborou uma lista de benefícios dos bailes e práticas para os alunos. Confira.

10 motivos para participar de bailes e evitar dificuldades no aprendizado da Dança de Salão

Como professor de Dança de salão há 12 nos, foram muitos os bailes que participei, realizei e pude comprovar seus benefícios. O baile é uma reunião de pessoas que tem o interesse comum em dançar, conviver e se divertir. Não precisa ser formal e nem o dançarino ser profissional. Participar de bailes é fundamental no processo de aprendizagem de quem quer dançar bem. É na pista de baile que se aprende através da prática a ser um bom dançarino (a). Segue 10 Motivos para Participar de Bailes:

 

  1. 1. Prática Intensiva do Conteúdo das Aulas: a pista de baile é o ambiente ideal para praticar, reter e desenvolver o conteúdo aprendido nas aulas de dança de salão. Geralmente cada baile tem a duração de 4h, o que oportuniza um bom tempo para praticar o conteúdo das aulas que vai além de passos de dança.
  2. 2. Prática Divertida: algumas aulas de dança de salão geram certa tensão devido ao seu propósito de ensinar algo novo, desconhecido. Já o baile tem a característica de promover a diversão e descontração, é um ambiente para praticar e se divertir, não para estudar e se estressar.
  3. 3. Conhecer Novas Pessoas e Novos Aprendizados: nos bailes é normal as pessoas dançarem umas com as outras, o que torna o ambiente dos bailes de dança de salão favorável ao cultivo de novas amizades, novas experiências e consequentemente mais aprendizado.
  4. 4. Desenvolver Autoconfiança e Confiança nos Outros: no baile sempre existe os observadores e a dança inevitavelmente expõem as pessoas. É preciso coragem para tomar a iniciativa de convidar outra pessoa, muitas vezes desconhecida, para dançar. Assim como também é preciso confiar no parceiro (a) para estabelecer um vínculo que permita que a dança flua com naturalidade.
  5. 5. Cultivar a Simpatia: é fato: se a pessoa não for simpática ela dificilmente vai dançar. Quanto mais simpática a pessoa for, mais ela dança, mais amizade ela faz, mais ela aprende e mais feliz ela fica.
    unnamed
  6. 6. Cultivar o Respeito ao parceiro(a), considerando seu nível de conhecimento e a liberdade concedida de abraçar, e aos casais que compartilham o espaço comum da pista de baile.
  7. 7. Cultivar a Gratidão: num baile dançamos muitas músicas e ao final de cada uma temos a oportunidade de manifestar a gratidão. Seja através de uma palavra “grato (a)”, um gesto, um sorriso ou convidando para mais dança. Agradecer sempre faz bem, inclusive no baile.
  8. 8. Aprender a Abraçar: em cada baile os dançarinos (as) têm a oportunidade de abraçar diversas pessoas e desenvolver um abraço firme, seguro, afetuoso, respeitoso e verdadeiro.
  9. 9. Aprender a Improvisar: saber improvisar é ter a capacidade de adaptar-se, ou seja, é ter o popular “jogo de cintura”. A pista de baile é composta por muitos pares dançando ao mesmo tempo em constante dinâmica, exigindo adaptação e busca de harmonia, que são condições sine qua non para prática da dança de salão.
  10. 10. Aprender a conviver: saber conviver é ser capaz de respeitar, tolerar e aprender com os diferentes e diferenças que compõem a diversidade da pista de baile.

Para comprovar os 10 motivos e muitos outros, participem de nossos bailes de dança de salão toda semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copyright © 2017 - Studio de Dança Dois pra Lá Dois pra Cá
Desenvolvido por Fusion Webdesign